21.9 C
Guarulhos
dom, 03 jul 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Companhia Bueiro Aberto lança documentário inspirado no chão da escola pública

- PUBLICIDADE -

Filme conta a história de alunos e professores da Escola Estadual João Álvares, que na busca por um sonho, enfrentam o desafio de voltar a estudar, de descobrir novamente a magia das palavras

Escrevendo o mundo, documentário da Companhia Bueiro Aberto que estreia na próxima sexta, dia 7, mostra a transformação que professores e alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) promoveram na Escola Estadual João Álvares de Siqueira Bueno, no Jardim Tranquilidade, periferia de Guarulhos. Com roteiro e direção de Daniel Neves, Escrevendo o mundo ficará disponível no canal do coletivo no YouTube.

O filme teve origem a partir de um projeto pedagógico que pensa a educação no contexto do aluno. Para além de um discurso fatalista, que reforça a narrativa de que a educação pública é um desastre, e dos problemas já repetidamente apontados, o documentário revela práticas da escola pública, experiências e caminhos diferentes.

Escrevendo o mundo conta a história de alunos e professores da Escola Estadual João Álvares de Siqueira Bueno, no Jardim Tranquilidade, que na busca por um sonho, enfrentam o desafio de voltar a estudar, de descobrir novamente a magia das palavras. Diante de um processo de troca, de contar a própria história, de escrever a própria vida, todos aprendem e todos ensinam. A principal lição é a descoberta de que educação é afeto. Escrevendo o mundo é um filme que nasce no chão da escola pública.

Processo de criação

O filme contou com o apoio de 12 professores, da coordenação pedagógica e da equipe gestora da escola, profissionais que dialogam com referenciais teóricos da história da pedagogia como Paulo Freire, Dermeval Saviani e Sócrates. Idealizado pelos professores Daniel Neves (que também é cineasta da Bueiro Aberto), Gracielle Torres, Silvana Neves e Solange Gomes, a obra foi criada a partir do relato de estórias dos alunos e aborda os desafios do voltar a estudar, o problema da evasão, mas, principalmente, a prática de uma educação melhor, uma educação que carrega afeto e troca de ideias.

“Esse documentário é apenas mais uma das tantas experiências de construção positiva dentro da escola pública, esperamos dialogar com a comunidade escolar e incentivar pessoas que pararam os estudos a voltarem para a escola”, explica o professor Daniel.

O processo do filme teve a duração de 4 meses, partindo de uma atividade escrita na qual os alunos contaram em literatura sua trajetória de vida, tendo como base a filosofia existencialista de Jean Paul Sartre: “Esse filme traz muito da filosofia de Sartre, a ideia de liberdade, de construir o próprio caminho, um tema que foi abordado durante as aulas e que se transformou em uma imagem pedagógica”, completa Daniel, observando que a ideia foi trazer para a imagem do cinema os conteúdos abordados em sala de aula.

Ficha técnica

Documentário Escrevendo o mundo

  • Duração: 27 minutos
  • Roteiro e direção: Daniel Neves
  • Produção: Daniel Neves, Gracielle Torres, Silvana Neves, Solange Gomes

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

30,908FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,235SeguidoresSeguir
2,880InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS