23.4 C
Guarulhos
ter, 24 maio 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Nove pessoas morrem pisoteadas após tumulto em baile funk em SP

- PUBLICIDADE -

Nove pessoas – uma mulher e oito homens – morreram pisoteadas durante um baile funk na comunidade de Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo, na madrugada deste domingo (1º), depois de uma perseguição policial seguida de troca de tiros, segundo informações da Polícia Civil. Outras sete pessoas ficaram feridas.

Policiais do 16º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) realizavam Operação Pancadão na região de Paraisópolis, quando dois homens em uma motocicleta teriam atirado contra os agentes. A dupla fugiu em direção ao baile funk, ainda efetuando disparos, segundo a polícia, e causou tumulto entre os frequentadores do evento.

De acordo com a mãe de uma adolescente que estava no local e foi atingida por uma garrafa, no entanto, os policiais fizeram uma emboscada contra as pessoas que estavam no baile.

A adolescente de 17 anos, ferida durante a confusão, descreveu o momento em que foi atingida. “Eu não sei o que aconteceu, só vi correria, e várias viaturas fecharam a gente. Minha amiga caiu, e eu abaixei pra ajudá-la”, disse. “Quando me levantei, um policial me deu uma garrafada na cabeça. Os policiais falaram que era pra colocar a mão na cabeça”, relata.

A Operação Pancadão tem sido periodicamente realizada em toda a capital “para garantir o direito de ir e vir do cidadão e impedir a perturbação do sossego, fiscalizando a emissão ruídos proveniente de veículos”, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública.

Segundo a polícia, equipes da Força Tática, ao chegarem para apoiar a ação em Paraisópolis, levaram pedradas e garrafadas. Os policiais, então, revidaram com munições químicas para dispersão – e, de acordo com informações da polícia, alguém no meio da multidão disparou um tiro e houve correria.

Durante a confusão, pessoas foram pisoteadas e levadas em estado grave ao Pronto Socorro do Campo Limpo. Duas viaturas da PM foram depredadas.

Governador pede apuração ‘rigorosa’

O governador João Doria (PSDB) pediu “apuração rigorosa” do episódio.

“Lamento profundamente as mortes ocorridas no baile funk em Paraisópolis nesta noite. Determinei ao Secretário de Segurança Pública, General Campos, apuração rigorosa dos fatos para esclarecer quais foram as circunstâncias e responsabilidades deste triste episódio”, escreveu Doria, no Twitter.

*Com informações do G1 São Paulo
Foto: Felipe Souza/BBC Brasil

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

30,908FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,221SeguidoresSeguir
2,860InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS