10.9 C
Guarulhos
qui, 11 ago 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

PF faz operação de combate ao tráfico de drogas; 18 funcionários do aeroporto são alvo de prisão

- PUBLICIDADE -

A organização criminosa atuava em voos que partiam do Aeroporto Internacional de Guarulhos

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (19) a Operação Operação Bulk, voltada à repressão ao crime organizado e ao tráfico internacional de drogas.

Policiais federais cumprem mandados expedidos pela 5ª Vara da Justiça Federal em Guarulhos/SP, dos quais 23 são mandados de prisão preventiva e 24 de busca e apreensão. Desse total, pelo menos 18 pessoas que são alvo de prisão trabalham no aeroporto

As medidas acontecem, simultaneamente, nos municípios paulistanos de São Paulo, Sorocaba, Guarulhos e Praia Grande. Também é cumprido um mandado em Portugal, determinado pelo Poder Judiciário, em virtude de difusão vermelha transmitida pela Interpol, após representação da Polícia Federal.

Foram determinados, ainda, o sequestro/arresto de todos os bens imóveis e de veículos, bem como de todos os valores depositados em contas bancárias e aplicações financeiras em nome dos investigados. Esses recursos chegam a aproximadamente R$ 53 milhões.

A investigação teve início em 2021 e, durante o período, foram apreendidos 887,5 kg de cocaína em nove eventos: três em Guarulhos/SP, dois em Lisboa/Portugal, um em Frankfurt/Alemanha e três em Amsterdã/Holanda.

A organização criminosa atuava cooptando funcionários e prestadores de serviços de aeródromo para que introduzissem carregamentos de cocaína no interior de aeronaves comerciais que realizavam voos regulares. Os voos partiam do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Para o êxito dessas ações criminosas, os grupos passaram a se organizar através de divisão de tarefas e responsabilidades, existindo uma coordenação hierárquica que atuava na parte externa do aeroporto e que seria responsável por adquirir e armazenar grandes quantidades de cocaína. Além de serem os proprietários da droga, toda a negociação em relação à quantidade, destino, especificação de voos e demais tratativas com os destinatários do entorpecente no exterior seria de responsabilidade exclusiva destes.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico, cujas penas variam de 10 a 25 anos de reclusão.

O nome da operação faz alusão a um dos compartimentos de carga de aeronaves comerciais de longo curso (bulk cargo), localizado no porão, próximo a parte traseira da aeronave.

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

30,908FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,245SeguidoresSeguir
2,890InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS